terça-feira, 16 de julho de 2013

coisas do mau feitio #1: como lidar com engraçadinhos



Na época em que era responsável pela administração do condomínio, (experiência sobre a qual já partilhei convosco um pouco), aconteceram diversos episódios que, de tão inusitados, ficaram-me na memória.

Um desses momentos prevalece como umas das mais bizarras e cómicas conversas telefónicas da minha vida.

Andava eu há semanas à caça, tanto da identidade como paradeiro, de um senhor proprietário de uma das garagens, quando finalmente me chegou às mãos um nome e um número de telefone.


sodahead

Eu - Estou sim?

O cromo - Sim?

Eu - Boa tarde! Daqui fala X. O senhor não me conhece pessoalmente, mas sou administradora do condomínio onde o senhor tem uma garagem.

O cromo - Ah sim! Como vai? Ora diga.

Eu - Bem, obrigada. Lamento só contactá-lo agora, mas o sr não actualizou os seus dados junto do condomínio...

O cromo - ...

Eu - Mas adiante! É para avisá-lo que o condomínio está em obras, pinturas e alguns arranjos. A fachada vai ser pintada e isso incluí, como é óbvio, os portões das garagens. (blá blá blá)

O cromo - (com um tom de voz mais cerrado e muito menos cordial) Então, quanto é que me vão pedir?

Eu - Ora bem, contas feitas através de permilagens, tudo como vem previsto na lei, a sua parte é X.

O cromo - Bolas! Mas você espera que eu vá para o Parque Eduardo VII?!

Eu - (apanhada de surpresa) Pois... Sabe, o que o você faz nos tempos livres não me diz respeito! Cada um sabe de si!
E esteja descansado que pelo valor da pintura de um mísero portão nem nos vamos dar ao trabalho de o processar. Mas, garanto-lhe, que se não pagar até ao dia X, o portão da sua garagem ficará por pintar, e todos ficarão a saber porquê!


 Nota: nenhum portão ficou por pintar ;)