terça-feira, 5 de novembro de 2013

O sentido de Justiça aos 6 anos


Quando fui para a 1ª classe - sim, sou do tempo em que se dizia classe e não ano! - os primeiros dias eram passados a fazer rabiscos.

Lembro-me de, num desses dias, estar na companhia de mais dois miúdos.
Um deles não vai de modas e risca o desenho do segundo.
A resposta deste é começar a chorar. Coisa que não durou mais dos que uns segundos, pois o terrorista ameaça fazer pior se alguém fizer queixinhas. Inclusive a mim.

Rasguei-lhe o desenho pelo que fez ao outro. Dei-lhe uma chapada por me ter ameaçado.
Desatam os dois a chorar.

Resultado: um puxão de orelhas monumental!

A primeira de muitas lições sobre justiça.

O que apreendi: se queres fazer justiça pelas próprias mãos há que usar uma máscara.