sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Sabedoria dos intas em 10 segundos #22





Um dia chamaram-me a atenção para o facto de que é mais comum apaixonarmo-nos pela imagem /fantasia que construímos do outro, do que pela pessoa real.


Logo, em nome do amor pela semântica, será mais correcto rebaptizar muitas das relações que existem, para algo como "masturbação assistida".