quinta-feira, 20 de março de 2014

coisas que me irritam #11: Aquele tom...





Existem pessoas cujo tom de voz é tão agressivo, carregado de raiva e queixume, negativo mesmo, e que é o único que possuem, quer estejam realmente a queixar-se, ou a descrever o melhor que lhes aconteceu na vida.


Usando os termos certos, não é algo que me irrite, é algo que me incomoda, que me complica o sistema, que me deixa desconfortável, causa mal estar, que transmite uma espécie de má energia. Tanto quanto levar com fumo de escape na cara, o cheiro a fossa séptica, ou o som de unhas a arranhar um quadro negro.


Porque se existe poder nas palavras, e a importância de sermos positivos e evoluídos nas peças com que construimos o nosso discurso, o tom não fica atrás.


Ninguém é perfeito, mas há que ter a consciência da nossa forma de expressão, para que esta eleve quem nos ouve, para que seja mais do que poluição sonora.


Uma das minhas vizinhas tem um tom de voz assim. Mesmo abafada, ouço-lhe a voz, intercalada com o som do aspirador. Confesso que prefiro gramar com o barulho da maquineta.


Haja música para camuflar ambos!