segunda-feira, 21 de julho de 2014

E com duas palavrinhas apenas...



Já trabalhei numa sapataria.


Por norma, quando apareciam clientes "estrangeiros" as minhas colegas iam-me chamar.


Numa dessas ocasiões dei por mim diante de uma família, com quem comunicar parecia uma missão impossível.


Tentei os óbvios "do you speak english", "parlez vous français", "habla español", "parla italiano".
Sem sucesso.
Atirei-me com medo ao "sprechen sie deutsch", (sou a nódoa das nódoas em alemão).
Nada.


Ouvi-os a falar entre si, e pareceram-me de leste.


Eu que não sei falar russo, atirei na mesma expressão todas as palavrinhas russas que me ocorreram: "russki gorbatchev vodka perestroika?"


Sucesso! Efusiva demonstração de alegria por parte dos clientes!


Gosto muito de uma das características do povo português: somos desenrascados como poucos.


E foi assim que usando só "da" e "nyet", (sim e não), apontando para os sapatos, usando gestos para "pequeno" e "grande", e o polegar para cima usado para indicar que era mesmo aquele par ou perguntar se estava ok, conseguimos comunicar.