segunda-feira, 11 de agosto de 2014

coisas que gosto #12: As rosas da minha Avó



Quando era miúda, no caminho entre casa e escola, passava por uma quinta cujos muros estavam totalmente cobertos de arbustos, de onde despontavam pequenos botões de rosa que me encantavam.


Um dia, ao fazer o caminho para casa na companhia da minha avó, parámos ali mesmo, a admirá-las.


Disse-me que eram rosas de Santa Teresinha, que eram as suas favoritas.
Como a minha avó também se chamava Teresa, passaram a ser, para mim, as rosas da minha Avó, da minha Teresa, e também as minhas favoritas.


Hoje, sempre que vejo uma destas roseiras, páro para apreciá-las. É que as pessoas nunca partem totalmente deste mundo, e para mim as rosas são a minha Avó.