sexta-feira, 14 de agosto de 2015

cromices #85: Um novo recorde



Recorrendo ainda à analogia das pilhas, se o Kiko anda a Duracell, as minhas são daquelas muito rascas que se compram no chinês.

Ontem fui tratar da depilação. Fui recebida no gabinete, (este decorado num pacífico estilo zen), com uma musiquinha de fundo muito suave. Mal me deitei na marquesa e a senhora iniciou a sua tarefa, senti-me a apagar. Acho que ando mesmo exausta pois por maior que seja o jeitinho da técnica a depilação dói sempre um bocado.

Aí o cérebro lançou um alerta: "Iniciar conversa de circunstância ou organismo fará shutdown em 10...9...8..."

No entanto, acho que passei brevemente pelas brasas durante a massagem que marca o final da sessão.

Assim sendo fiquei com mais um local a acrescentar à minha lista de proezas de sono. Eu que já adormeci em transportes, praias, salas de aula (na primeira fila!), salas de espera, um banco de jardim, num bar, numa discoteca em plena festa de fim de ano, na casa de banho (nos tempos em que tinha que acordar às 5h da manhã para ir para as aulas), e ocupando o primeiro lugar da lista até ao momento, na cadeira do dentista durante a extração de um siso. Isto porque comecei a meditar para me abstrair da dor e do desconforto horríveis e a coisa funcionou tão bem que caí num sono profundo.