sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Vida de cão #36: Sabes que estás no bom caminho quando...



O comportamento do Kiko é diferente em casa e na rua.
Na rua é muito mais eléctrico, excitado. Em casa também há momentos em que é assim, especialmente quando quer brincadeira mas, regra geral, é calmo. A não ser quando recebemos visitas. Aí volta a ser o cão "pilhas Duracell". Fica tão alegre que ladra, salta, anda pela casa a correr, parece um cabrito aos pinotes, de forma a que se torna quase impossível alguém dar-lhe festas simplesmente porque ele não pára.

Sabes que estás no bom caminho quando serves a gamela ao teu cão e podes, com confiança, tocar-lhe, dar-lhe festas enquanto come e dizer a quem te visita que pode fazê-lo. Sem medos.

Para chegar a este ponto é preciso habituar o cão, desde tenra idade, a ser manuseado durante as refeições. Implica enfiar a mão na gamela enquanto este come e remexer a comida, como se fosse a coisa mais normal deste mundo, e o cão ignorar como se realmente assim fosse.
Não houve uma única vez que o Kiko reagisse a estes rituais com uma pontinha de agressividade. Talvez porque já está de tal forma habituado que faz parte da sua normalidade. Acho que também ajuda ele ser "filho único". Não há presença de outros cães que possam, talvez, despertar o instinto e a necessidade de proteger a sua refeição.
Não sou perita na matéria nem nada que se pareça, mas sei que é importante fazer os possíveis por eliminar reacções menos boas em relação à comida, especialmente em casas, (embora não seja o nosso caso), onde existam miúdos. Porque as crianças são imprevisíveis, há idades em que são mais desobedientes e muitas vezes não basta criar uma regra para que estas a sigam. E a última coisa que se quer é que aconteça um acidente.