quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

cromices #98: Sentido de humor à empreiteiro


Uma das principais vias de acesso à minha localidade está em obras. E é uma daquelas coisas que não mata mas vai moendo.
Todos os dias voltam pessoas ao trabalho para dar vida às máquinas que, seja noite ou dia, ocupam uma das vias, num cerco de barricadas e apetrechos. Durante o dia, montam semáforos, visto que os dois sentidos do trânsito partilham o mesmo troço, e lá anda o trânsito a meio gás. Os peões, esses andam a saltitar de um lado da rua para o outro.

No fim do horário de trabalho fica a via impedida à mesma, onde repousam as máquinas, cercadas por aquela espécie de muralha. Retiram é os semáforos deixando a partilha de troço ao deus dará e ao anjo da guarda de cada condutor, que à noite, com pouca iluminação e visibilidade é caso para dizer que, o que apenas tem moído, qualquer dia também mata.
Mas não é nisto que reside o que eu chamo de sentido de humor, portanto avancemos.

A comicidade, neste caso, é uma questão temporal.

Sou péssima com datas e cronologias de qualquer espécie, mas deixem-me que vos diga que esta obra começou sensivelmente na mesma altura que a construção do novo Jumbo de Sintra.

Enquanto esta está para durar, o Jumbo já inaugurou.

Hoje reparei no cartaz junto à mesma que informava tratar-se da construção de uma rotunda, num prazo de 3 meses.
3 meses!!!! Ah!