quinta-feira, 10 de março de 2016

coisas de comer: Grata pela moda dos robots de cozinha!



Tempo é vida. Desperdiçá-lo é um dos maiores crimes.
Por isso sou fã das coisas que facilitem a vida e me permitam ganhar mais uns minutos que poderei gastar a fazer algo que me dê prazer.

Lá por não querer um robot de cozinha não quer dizer que queira despender de muito tempo na preparação das refeições. Talvez, se sentisse a vocação para chef ou, se fosse algo tão pontual que, quando ocorresse, ganhasse um significado de ritual prazenteiro, onde todos os pormenores são uma experiência de bradar aos céus.
Duvido que sejam muitas as pessoas que, tendo que cozinhar todos os dias, soltem lágrimas de alegria a picar uma cebola, ou tenham orgasmos quando passam meia hora a lavar, descascar e cortar legumes para uma sopa.

Sim, continua a haver brio numa refeição bem preparada, satisfação e criatividade q.b. na sua realização, mas não mais importantes que a eficácia, a poupança de tempo e a lei do menor esforço.

Porque raios eu, que não abdico dos meus tachos, estou grata pela moda dos robots de cozinha?

Simplesmente porque, graças a esta tendência, passei a encontrar na secção dos legumes e frutas, uns sacos de misturas de legumes para sopa, já lavados e cortadinhos, prontos a usar. Diz no rótulo "especial para robots de cozinha", mas a minha panela não se importa.
Graças a eles consigo pôr uma sopa a andar em dois minutos. Com zero desperdício.