domingo, 3 de abril de 2016

Vida de cão: Mantra canino



O Kiko ainda se assusta quando alguns veículos passam por nós. Não simpatiza muito com autocarros, nem camiões, nem com o ocasional cromo do tunning ou com o motard que não resistem a uma recta para se exibirem.

É aí que o saquinho que levo sempre à cintura com pedacinhos de ração entra em acção.

O instinto dele é fugir, coitadinho, mas aos poucos conseguimos contrariar essa tendência.

Saco de um croquete, olho-o nos olhos e começo a debitar a minha lengalenga, num tom suave:

"Tu és lindo. Tu és bravo. Tu és destemido. Tu és corajoso." E toma lá croquete.


Foge cada vez menos. Começa a preferir sentar-se ao meu lado, olhando-me nos olhos enquanto entoo o nosso mantra. Depois prosseguimos caminho, ele com a cauda bem erecta, sinal que o medo também passou.