quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Margarida - 1, Intas - 0


Hoje vinha decidida a quebrar as convenções sociais, os tabus, que nos inflingem o dogma que não devemos falar de merda. Leia-se matéria fecal.
Senti-me inspirada pelo prazer que as coisas mais simples da existência causam, no qual, defecar ocupa um dos lugares pioneiros.

Fiquei tão impressionada com aquele submarino, que lhe fiz continência e entoei, na minha melhor voz de soprano, o "Rule, Britannia" enquanto puxava o autoclismo.

"Rule the waves"!

Qual Almirante orgulhosa, senti uma urgência em partilhá-lo com o Mundo. Que se lixem os tabus!

Mas depois soube do episódio da Margarida, e senti-me derrotada.
Senti-me pequenina, que nisto da merda, sou uma menina.
Que o meu S.S. Britannia não tem artilharia suficiente para se comparar com toda a frota da Guidinha. Bolas, pá!