quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

A minha mensagem de Natal este ano



O meu primeiro trabalho foi fazer embrulhos no antigo Jumbo de Cascais. Com o passar dos anos fiz uma colecção jeitosa de trabalhos em lojas de shopping, portanto também experienciei alguns natais do outro lado do balcão.

De certa forma, nada de novo, pois a área profissional dos meus pais é a Hotelaria, portanto fazem parte do grupo de pessoas para quem os natais e réveillons passados em casa, com a família, são uma ocasião muito rara.

Gostava que todas as pessoas pudessem experimentar como é estar do "outro lado do balcão", uma vez na vida, sobretudo nesta época. Há valiosas excepções, mas quem se encontra do "outro lado" costuma ter contacto com uma versão nossa que pouco ou nada tem a ver com o espírito natalício amoroso e compassivo em que gostamos de acreditar, sobretudo nestes dias.

Portanto, com todos os profissionais que trabalham no natal no pensamento, desde aqueles que nos aturam durante as compras da época, em qualquer loja ou mercado, aos profissionais de saúde como os enfermeiros, médicos, paramédicos que ficam de plantão, aos profissionais de hotelaria, dos transportes, às forças de segurança e todos aqueles que, por motivos profissionais, ficam privados da celebração em família para que todos os outros possam usufruir em plenitude, desejo-lhes o nosso reconhecimento.

Atrevo-me a incluir todos aqueles que, não sendo a sua escolha, passarão um natal menos feliz, sejam doentes hospitalizados, idosos solitários, emigrantes que se encontram longe da família, qualquer pessoa em situação de infortúnio. Gostaria ainda de incluir no meu pedido os animais, especialmente as vítimas de abandono e maus tratos. E o meu pedido é, que saibamos estender a nossa simpatia para além daqueles que se sentam connosco à mesa durante a ceia. Que, nem que seja por momentos, saibamos reconhecer no outro uma extensão de nós próprios e assim consigamos que o natal seja real, mais do que uma fantasia de valores.

Em troca, desejo-vos Saúde, Amor e Felicidade. O essencial é invisível aos olhos, mas é o combustível que faz esta máquina maravilhosa - o coração - bater com verdadeira vontade.

Boas Festas!