quarta-feira, 30 de novembro de 2016

vida de cão: Bromance, acto II



Outro cão por quem o Kiko nutre uma paixão assolapada é o Simba. Cão de porte médio, com cerca de 6 ou 7 anos.

É o meu marido que me vai relatando os contornos divertidos desta amizade, já que se encontram sempre quando é a sua vez de passear o Kiko, e optamos normalmente por itinerários diferentes.

O Simba mora numa parte da aldeia em que é, por enquanto, seguro soltar os cães, e dar-lhes uns minutos de liberdade para correr, brincar e gastar as pilhas.

O Kiko pode ir distraído nos seus afazeres caninos, farejando atenta e descontraidamente cada metro quadrado de chão, regando cada canteiro, arbusto e árvore, mas quando o "paizinho" lhe diz "Olha ali o Simba", em menos de dois segundos muda totalmente. A cabeça parece um cata-vento e quando vê o amigo, quer este esteja perto ou a 100 metros de distância, mete o turbo e corre em sua direcção na velocidade máxima, desenhando círculos em seu redor.

A reacção do amigo não é menos engraçada: ora arma-se em difícil, ou arranca também numa correria, alinhando nas brincadeiras.

A felicidade do Kiko é tamanha quando se apercebe do amigo que, numa destas manhãs ficou com o cocó a meio. Desatou a correr antes de terminar o serviço, obrigando o paizinho a uma perseguição para lhe limpar o rabo.