quinta-feira, 8 de outubro de 2015

A melhor empresa do Mundo #5: O empresário Armindo Borges de Penamacor ou uma exemplar lição de gestão em 3 minutos.



"Espera aí que eu dou aqui uma ajuda"- diz Armindo Borges a um dos seus colaboradores, durante esta entrevista. Vira as costas à câmara e lá vai meter as mãos na massa.
 "Não há patrões nem há empregados. Há colegas. Eu tenho a minha função e a minha função é conseguir trabalho para esta gente, conseguir matérias-primas para esta gente e conseguir que esta gente seja feliz. Estar atento às suas necessidades." - continua a reportagem.

Esta empresa tem um ginásio nas suas instalações para uso livre de quem lá trabalha, o que agrada sobremaneira aos colaboradores. A par disso, todos os anos Armindo leva para férias os 30 empregados, com viagem e estadia paga: "Eu não ofereço as viagens. Eles é que ganham as viagens. É gratificante e, aqueles oito dias que passamos juntos é unificador. A família fica mais unida."

Quanto aos salários que, nesta empresa de fabrico de sacos de ráfia, são acima da média, podendo chegar aos 1200€ e são pagos a tempo e horas, Armindo remata: "Toda esta gente está mal paga. Esta gente devia ganhar, pelo menos, o que ganha um ministro do nosso país. Assim é que se justifica que um trabalhador trabalhe oito horas no duro como eles trabalham! Esta gente levanta-se às 5 da manhã e vem trabalhar com um sorriso nos lábios. Merecem tudo! Tudo!"


Preferi transcrever algumas das palavras proferidas por este empresário durante a curta, mas rica, reportagem da Sic. Considero-as muito mais valiosas que qualquer vocábulo que eu acrescentasse. Em cada uma destas frases encontra-se, se aplicada em cenário real, mais experiência, sapiência e bom senso do que numa enciclopédia dedicada à gestão.

Isto é liderança.


O link para o vídeo da reportagem aqui.