quinta-feira, 12 de maio de 2016

coisas sobre mim: gosto, não gosto.



Gosto de música. Não gosto de barulho.
Gosto de quem liga para saber de nós. Não gosto de quem só liga para pedir algo.
Gosto de dar. Não gosto de quem só gosta de receber.
Gosto de debates. Não gosto de discussões.
Gosto de opções. Não gosto de obrigações.
Gosto de gente simples. Não gosto de simplórios.
Gosto de quem oferece ajuda. Não gosto de pedir ajuda.
Gosto de algumas regras. Não gosto de quem quebra regras sem um bom motivo.
Gosto de "bom astral". Não gosto de pessoas tóxicas.
Gosto de tomar as minhas decisões. Não gosto quando me tentam obrigar a algo.
Gosto de receber. Não gosto de quem dá por obrigação.
Gosto que discordem de mim. Não gosto que me critiquem.
Gosto de boas conversas. Não gosto de quem aproveita todas as conversas para despejar os seus problemas.
Gosto de andar a pé. Não gosto de conduzir.
Gosto de boa educação. Não gosto de formalidades em excesso.
Gosto de quem bebe com moderação. Não gosto de bêbados.
Gosto do "caminho do meio". Não gosto de extremismo nem radicalismos.
Gosto de quase todos os animais. Não gosto de quem não gosta de animais.
Gosto de mim. Não gosto de tudo em mim.
Gosto de gente inteligente. Não gosto de quem acha que sabe tudo e tem sempre razão.
Gosto de pessoas. Não gosto de todas as pessoas.
Gosto da minha família. Não gosto de todos os meus familiares.
Gosto de franqueza. Não gosto de quem usa a palavra com o intuito de magoar e humilhar.
Gosto de comédias, filmes de acção e fantasia. Não gosto de filmes de terror.
Gosto de documentários. Não gosto da grande maioria dos reality shows.
Gosto de algumas séries. Não gosto de telenovelas.
Gosto do meu cão. Não gosto de quem não gosta do meu cão.
Gosto de me sentir segura. Não gosto de quem me faz sentir insegura.
Gosto de flirts. Não gosto de gente oferecida.
Gosto de ler. Não gosto de todos os livros.
Gosto de princípios. Não gosto de quem não os tem.
Gosto de lógica. Não gosto de irracionalidade.
Gosto das rotinas que escolho. Não gosto das rotinas que me são impostas.
Gosto de dizer não. Não gosto de quem não sabe ouvir um não.
Gosto de dizer sim. Não gosto de quem nunca ponderou ouvir algo que não um sim, de quem conta com o ovo no cu da galinha.
Gosto de serenidade. Não gosto de quem se exalta por tudo e por nada.
Gosto de dormir. Não gosto de ser acordada abruptamente.
Gosto de estar em casa. Não gosto de sair só porque sim.
Gosto de alguns desportos. Não gosto de futebol.
Gosto de crianças. Não gosto de crianças mal educadas.
Gosto de ruas limpas. Não gosto de quem não deita o lixo no lixo, não apanha os dejectos dos cães e cospe para o chão.
Gosto de resolver logo as coisas. Não gosto de quem fica a remoer ad eternum na mesma questão.
Gosto de romantismo. Não gosto de lamechices.
Gosto de coisas bonitas e bem feitas. Não gosto do preço das coisas bonitas e bem feitas.
Gosto quando faço algo bem. Não gosto de falhar.
Gosto de sonhar. Não gosto de não saber materializar muitos sonhos.
Gosto de gente capaz e bem resolvida. Não gosto de quem é uma cruz na vida dos outros, podendo não o ser.
Gosto de gente curiosa. Não gosto de gente cusca.
Gosto de amor-próprio. Não gosto de quem não se sabe amar, e vira inevitavelmente uma pessoa amarga porque deu mais do que tinha e do que era.
Gosto das formigas. Não gosto das cigarras.
Gosto das formigas que, de vez em quando, com conta e medida, brincam às cigarras. Não gosto das cigarras que só sabem ser cigarras, porque pensam poder contar com as formigas.
Gosto de saúde. Não gosto das limitações que a falta desta me impõem.