sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Vida de cão #7: o acessório mágico



Sabem aqueles sopradores que servem, lá está, para soprar quaisquer impurezas ou partículas das lentes das máquinas fotográficas?

Acreditem ou não é um acessório extremamente útil nisto do treino canino.

Dizem que quando os cães estão a ter um daqueles momentos muito chatos, em que não entendem um "não", (por exemplo se exercem demasiada força com os dentes na interacção com os humanos ou outros momentos similares), uma das técnicas aconselhadas é borrifá-los com um spray ligeiro de água no focinho.
Mas, como não queremos que ele ganhe aversão à água, (gostar de banho é fundamental), encontrámos neste acessório de fotografia a resposta.

Ainda agora mesmo, depois de uma boa sessão de brincadeira para lhe dar atenção e gastar energias, o Kiko não estava a querer compreender que tinha chegado o momento de acalmar, o que também é uma lição importante.  Então sentei-me aqui, à secretária, e lá estava ele a tentar subir-me pelas pernas, (que unhas, senhores!).
Como o "não" não estava a fazer efeito, fui buscar o soprador. Duas borrifadelas de ar foram suficientes.

Acalmou e foi para a cama fazer uma sesta. Daqui a um bocado vou recompensá-lo por ter entendido e respondido da melhor forma com ração e mais uns mimos.

O ar é obviamente inofensivo, não o magoa de forma alguma, e nem sequer o assusta. Esta deve ter sido a segunda ou terceira vez que utilizei o borrifador no Kiko, mas recomendo. Bate aos pontos, pela eficiência e grau de humanidade, outras técnicas como elevar o tom de voz, (o que é fácil de acontecer quando nós humanos começamos a ficar frustrados), e especialmente as palmadas por mais suaves que sejam.